13 de janeiro de 2014

Cilada


Autor: Harlan Coben
Editora: Sextante
Ano: 2010
Páginas: 272
Haley McWaid tem 17 anos. É aluna exemplar, disciplinada, ama esportes e sonha entrar para uma boa faculdade. Por isso, quando certa noite ela não volta para casa e três meses transcorrem sem que se tenha nenhuma notícia dela, todos na cidade começam a imaginar o pior. O assistente social Dan Mercer recebe um estranho telefonema de uma adolescente e vai a seu encontro. Ao chegar ao local, ele é surpreendido pela equipe de um programa de televisão, que o exibe em rede nacional como pedófilo. Inocentado por falta de provas, Dan é morto logo em seguida. Na junção dessas duas histórias está Wendy Tynes, a repórter que armou a cilada para Dan e que se torna a única testemunha de seu assassinato. Wendy sempre confiou apenas nos fatos, mas seu instinto lhe diz que Mercer talvez não fosse culpado. Agora ela precisa descobrir se desmascarou um criminoso ou causou a morte de um inocente. Nas investigações da morte de Dan e do desaparecimento de Haley, verdades inimagináveis são reveladas e a fragilidade de vidas aparentemente normais é posta à prova. Todos têm algo a esconder e os segredos se interligam e se completam em um elaborado mosaico de mistérios. Harlan Coben mais uma vez deixa o leitor sem ar. Cilada fala de culpa, luto e perdão em uma trama repleta de reviravoltas surpreendentes. Nada é o que parece e tudo pode ser desfeito até a última página.

Acho que a sinopse já diz praticamente tudo. Cilada é um daqueles livros que você não consegue parar de ler até chegar à última página. Wendy Tynes, repórter de um programa de televisão que descobre e revela pedófilos em rede nacional, consegue encontrar mais um desses criminosos: Dan Mercer. No entanto, meses após a exibição do programa, Dan é julgado inocente pela justiça, mas não pela população. Ele é assassinado e sua única testemunha é Wendy que passa a duvidar se ele era realmente culpado como ela acreditava. A partir daí, ela busca encontrar a verdade, mas se vê envolvida em uma trama bem mais complexa e perigosa.


À medida que vai procurando respostas, Wendy encontra ainda mais perguntas. Existem outras pessoas? Outras histórias ligadas a de Dan Mercer? O que realmente está acontecendo? Por que ela (Wendy) agora parece um alvo? 


A história é intrigante e inacreditável. Os acontecimentos vão surgindo e é incrível como o autor consegue interliga-los tão bem. Você se envolve na trama e quando acha que uma coisa “é isso”, surpreende-se com algo completamente diferente. Nas últimas páginas dá vontade de prender o fôlego que é para não atrapalhar o que está acontecendo, que é para que os personagens não percebam que você se envolveu tanto com a história que também está nela em algum cantinho vendo tudo
Reações: